Como lidar com alergia e intolerância alimentar dos filhos


    Hoje eu vim falar com vocês, pais, que têm filhos com alergia ou intolerância alimentar. Desde a descoberta da gestação, muitas questões – das mais simples até as mais complexas – vêm à tona: será que daremos conta? Estamos realmente preparados? É menino ou menina? Como será o parto? Apesar de todos esses questionamentos, o desejo predominante é de que venha um bebê saudável.

    Dentro desse cenário de expectativas, um diagnóstico de alergia, mais comum na infância, ou intolerância alimentar pode desestruturar todo o planejamento familiar. Para pais que nunca tiveram contato com esse tipo de questão, ou que já conviveram com pessoas que encaravam de forma muito negativa, a descoberta da alergia pode assustar um pouco, e algumas famílias têm dificuldade de passar por isso de maneira leve.

    Além das questões da maternidade em si, ainda há o desafio de saber como lidar com essa condição. Não é tarefa fácil assimilar a responsabilidade e é extremamente normal passar pelo período de angústia, não aceitação e ansiedade, querendo buscar a cura e tirar a dor do filho.

TRANSFORME A DIFICULDADE EM FACILIDADE

    Na visão dos pais, o filho está passando por uma série de privações e limitações, e não poderá aproveitar a vida da forma como os pais “aproveitaram”. E isso gera muita dor. Todos têm memórias afetivas de infância, aquela comida de mãe e de avó que nos transporta para um tempo agradável. E há o desejo de reproduzir e proporcionar ao filho a mesma sensação. Ou de fazer diferente, de proporcionar coisas que não puderam ter.

    A criança é um ser novo nesse mundo, ela não sabe o que ainda não experimentou. Os guias da criança nos primeiros anos dessa viagem chamada vida são vocês, pais. Ela vai enxergar o mundo através dos seus olhos até chegar o momento de continuar a viagem sozinha. Mostre o lado positivo e agarre a oportunidade de redescobrir a sua própria visão de mundo. Aprendam com ela que vocês são capazes de passar por esse desafio. Não foi à toa que vocês se escolheram para caminhar nessa jornada.

INFORMAÇÃO E ACEITAÇÃO SÃO FUNDAMENTAIS

    A alergia e a intolerância não são fatores limitadores para a vida, elas exigem cuidados, sim, e muita organização, mas não precisa ser levada como peso. Muitas vezes o peso que se sente é de não aceitar as coisas como são e de querer que tudo saia de forma perfeita. Para ajudar vocês nessa jornada, listei cinco dicas fundamentais:

  1. Procure orientação médica e de um nutricionista e estude a condição do seu filho. Quanto mais informação, mais fácil fica. Converse com pais que passaram pelas mesmas condições e troquem dicas. Tenham uma rede de apoio.
  2. Entendam que o leque de opção sempre será maior do que o de restrição. E de que opção é diferente de facilidade. É mais fácil ir ao mercado e comprar tudo tradicional? Sim. É a melhor coisa a se fazer? Nem sempre. Vocês tiveram a oportunidade de aprender mais sobre os alimentos (processo inevitável no aprendizado com as alergias alimentares) e vão saber como oferecer melhores opções para seus filhos. Isso fará diferença em longo prazo.
  3. Saibam que é possível substituir ingredientes em receitas e de que há centenas de opções no mercado. Alimentem a memória afetiva de acordo com as condições dele, cozinhem com seu filho, mostrem que é fácil, é gostoso e que pode ser divertido. Que ele não pode uma coisa, mas pode várias!

  4. O fato de ele não comer o bolo na festa do amiguinho não impede que ele participe e se divirta, socialize, saia de casa e faça amigos. Ele vai fazer tudo isso, do jeito dele, sem ficar se comparando. E vai aprender a ser mais flexível e se adaptar a diversas situações. Isso é uma verdadeira lição!
  5. Pais, muito cuidado com frases como “ele não pode comer nada”, “é um sacrifício encontrar opção pra ele” e “alergia dá muito trabalho”. Coloquem-se no lugar de uma criança ouvindo e absorvendo essa informação. Importante ressaltar que não é só o fato de expressar verbalmente essas frases, mas sim de sentir isso como verdade dentro de vocês. A criança capta a sensação dos pais. Por isso a importância de trabalhar esse sentimento dentro de cada um, aceitando a condição e encarando de forma leve. Procurem ajuda profissional para lidar com isso caso percebam essa dificuldade.
Saúde & Beleza

Crie seu artigo agora mesmo!

artigo
R$15
por mês
artigo
R$150
por ano